Você é o espelho do seu filho

Lembre-se de que você é o principal modelo de comportamento para o seu filho. Transmita-lhe valores positivos, como o sentido de justiça, de liberdade, de respeito pelos outros, de gratidão…

Dê-lhe exemplos de pessoas bem-sucedidas que praticam o bem, mas, acima de tudo, seja você mesmo um exemplo !

É sabido que os valores se transmitem dando o exemplo. Não vale de nada dizer a uma criança «faz o que eu te digo, não faças o que eu faço», porque ela vai seguir o modelo que os Pais lhe fornecem. Posto isto, já sabe que reside em si uma grande parte da responsabilidade relativamente aos comportamentos e atitudes dos seus filhos. Evite educar com base na agressividade. A agressividade física é dos comportamentos que mais tendem a ser imitados pelos mais novos e aplicados noutros contextos. Muitos são os alunos que, na escola, se envolvem diariamente em confrontos físicos, porque aprenderam que é assim que qualquer conflito se resolve. O desrespeito pelos mais velhos, a homofobia, a xenofobia, o racismo… são aprendidos. Ninguém nasce racista – torna-se racista. Caso se aperceba de que o seu filho está a começar a defender ideais deste tipo, ou que manifesta desrespeito pelos idosos ou pessoas mais fragilizadas, tenha de imediato uma conversa franca e clara com ele, pois algo estará a falhar na sua educação e é necessário que se aperceba do que se trata.

Algumas pessoas, quando confrontadas com esta questão, desviam a culpa para o desmembramento das famílias. De facto, nunca existiu um número tão grande de divórcios como aquele a que se assiste actualmente. Esse pode ser um factor a ter em consideração, mas não me parece que seja o principal. Todos nós conhecemos filhos de Pais divorciados que são crianças e jovens educados, enquanto que outros crescem em famílias estruturadas e nem por isso se podem considerar exemplos positivos. O problema vai muito para além disso e começa a transformar-se em algo estrutural, o que é preocupante em termos de futuro.

este texto foi inicialmente publicado no livro “Educar com amor e Firmeza” de Teresa Paula Marques, editado pela Guerra & Paz

%d bloggers like this: